“Causa Galiza é a primeira organizaçom política galega ilegalizada desde 1936”, afirma Joám Fernandes ‘Caque’

caque A ediçom do Barbança do diário La Voz de Galicia entrevista hoje o independentista Joám Fernandes, Caque, vizinho de Boiro e ex militante de Causa Galiza detido pola Guardia Civil na Operación Jaro. Caque detalha para este meio o curso da última vaga repressiva contra o independentismo organizado e explica a situaçom atual da formaçom política ilegalizada e das militantes investigadas no tribunal de exceçom. Reproduzimos a entrevista respeitando a normativa empregada. Segue a ler

Anúncios

Causa Galiza convoca conferência de imprensa pública contra o processo político aberto na ‘Audiencia Nacional’

cg Causa Galiza celebrará na próxima semana umha conferência de imprensa pública em que dará conta de notícias relativas ao processo repressivo de que é objeto esta organizaçom independentista galega e nove militantes que, nestes momentos, tenhem um processo aberto na Audiencia Nacional com imputaçons de “integraçom em organizaçom armada” e “enaltecimento do terrorismo”. A organizaçom, que foi “suspendida de atividades” em 2015 polo tribunal de exceçom espanhol, convida a ser arroupada neste ato pola militáncia independentista galega. Segue a ler

“A nossa iniciativa deu-lhe a volta ao discurso do Estado”, asseguram Sabela Igrejas e Óscar Gomes

sabela-e-oscar Sabela Igrejas e Óscar Gomes fôrom detidas em 2015 pola Guardia Civil no marco da Operación Jaro. Após três dias de sequestro legal num quartel militar de Madrid (Espanha) junto a outros sete independentistas galegos, e submetidas a interrogatório político, eram imputados por “integraçom em organizaçom armada” e “enaltecimento do terrorismo”. Esta é a entrevista que Sermos Galiza lhes fijo nesta semana. Respeitamos a normativa original. Segue a ler

‘Novas da Galiza’ entrevista Borxa Mejuto, ex militante de Causa Galiza investigado no sumário da ‘Operación Jaro’

BX.png O jornal independentista Novas da Galiza publica neste mês umha entrevista ao militante galego Borxa Mejuto, detido na Operación Jaro em 2015 junto a outros 8 independentistas. A entrevista dá conta do desenvolvimento da operaçom policial, a atual situaçom jurídica de Causa Galiza e das processadas e as iniciativas postas em andamento por parte do coletivo de retaliados para denunciar a montagem policial, mediática e judicial de que somos alvo nesta ocasiom. Segue a ler

Ilegalizaçom e processo penal aberto a nove independentistas abordam-se nesta quarta-feira nas assembleias de delegadas da CIG

delegados-cig Seguimos abrindo vias à denúncia da repressom política contra o independentismo. Desta vez, após a reuniom celebrada em junho com a direçom da CIG, o sindicato nacionalista será quem achegue o grau de areia para este trabalho. As assembleias comarcais de delegados e delegadas da central galega abordarám neste 14 de dezembro a ilegalizaçom de Causa Galiza e o processo aberto na Audiencia Nacional contra nove independentistas com possíveis petiçons de cárcere. Segue a ler

“Independentismo galego sofre umha repressom constante e brutal desde há 20 anos”, dizem detidos na ‘Operación Jaro’

dous Publicamos na nossa língua [graças à traduçom realizada polo digital irmandade.info] a entrevista que o meio catalám La Directa publicou nesta semana aos dous independentistas galegos que visitárom os Països Catalans para denunciarem a estratégia repressiva do Estado espanhol. A reproduçom do texto respeita a normativa ortográfica utilizada por irmandade.info. Segue a ler

Denúncia da ilegalizaçom de Causa Galiza fará-se presente nas mobilizaçons sociais

manif Continuando o trabalho de denúncia sistemática da Operación Jaro, a ilegalizaçom e a hipótese do juízo político na Audiencia Nacional, que confirmam a existência dum marco de excecionalidade repressiva sobre o independentismo organizado, o coletivo de encausadas e encausados no sumário contra a organizaçom política Causa Galiza decidiu numha assembleia mantida em 14 de novembro dar um novo salto nesta estratégia fazendo-se presente em todas as mobilizaçons sociais possíveis. Segue a ler