Manifestaçom nacional exigirá o arquivo definitivo da causa político-judicial conhecida como ‘Operación Jaro’

bandeira04 Quando se vam cumprir 17 meses do início da Operación Jaro e 3 da devoluçom da condiçom de organizaçom política legal a Causa Galiza, @s nove independentistas encausad@s nesta montagem político-judicial contra o independentismo galego lançam a convocatória dumha mobilizaçom nacional em abril para exigir o arquivo definitivo do processo penal e o cessamento deste tipo de operativos. Segue a ler

Solicitamos reunions com En Marea e PSdeG-PSOE para reclamar a sua adesom à PNL que demanda o arquivo da ‘Operación Jaro’

jaro31O coletivo de independentistas investigados e investigadas como consequência da Operación Jaro solicitamos hoje por correio eletrónico reunirmo-nos com os grupos parlamentares de En Marea e PSdeG-PSOE. O objetivo destes encontros é reclamar de ambos grupos o apoio à Proposiçom nom de Lei (PNL) que o BNG levará proximanente a debate no Hórreo para que a câmara condene a ilegalizaçom de Causa Galiza e exija o arquivo do processo político-judicial de que, ainda, somos objeto. Segue a ler

BNG apresenta no parlamento autonómico Proposiçom nom de Lei que exige o arquivo da montagem da ‘Guardia Civil’

Grupo Parlamentar_BNG.jpgHoje, o BNG fijo pública a apresentaçom da Proposiçom nom de Lei (PNL) que instará o parlamento autonómico a se pronunciar em termos de condena sobre a ilegalizaçom de Causa Galiza e reclamar o arquivo definitivo da causa penal ainda aberta na Audiencia Nacional contra nove militantes galegas e galegos. A apresentaçom de ambas reivindicaçons contidas na PNL retratará o nível democrático dos grupos parlamentares presentes na câmara frente à montagem policial e judicial iniciada em 2015. Segue a ler

Celebramos em Muros umha palestra informativa sobre o processo repressivo contra o independentismo

Palestra Muros 2.jpgApós o levantamento sucessivo das “medidas cautelares” da ilegalizaçom de Causa Galiza e proibiçom de as nove pessoas processadas na Operación Jaro sairem das fronteiras do Reino de Espanha, o sumário aberto a nove independentistas continua aberto na Audiencia Nacional. A nosssa dinámica de trabalho informativo e iniciativas políticas de denúncia continua portanto também ativa até lograr o arquivo definitivo desta montagem político-judicial. Segue a ler

Meios jogárom e jogam agora um papel chave na legitimaçom da ‘Operación Jaro’ contra o Independentismo Galego

ovelhas5  Quando a Guardia Civil iniciou a Operación Jaro na madrugada de 30 de outubro de 2015, a prática totalidade de meios escritos, digitais, radiofónicos e televisados reproduzírom sem escrúpulos nem contrastes a nota do Ministerio de Interior que acusava Causa Galiza de “braço político” dumha organizaçom armada e aos seus e suas militantes de membros dum “entramado terrorista” (sic). A versom oficial reproduziu-se unanimemente, cargando-se, de passo, a nossa “presunçom de inocência”, expondo-nos a um juízo mediático e evitando o contraste informativo. Segue a ler

‘Audiencia Nacional’ levanta agora a proibiçom de os investigados na ‘Operación Jaro’ sairem do Estado espanhol

passaporte Após a devoluçom do estatuto legal à organizaçom independentista Causa Galiza, a Audiencia Nacional parece praticar umha demoliçom por fases da causa aberta pola Guardia Civil em outubro de 2015. Hoje, fumos notificadas polos nossos advogados de que o tribunal de exceçom levantava umha outra medida cautelar imposta aos processados como a retirada de passaportes e a proibiçom de abandonar o território que este tribunal chama “nacional”. Segue a ler

Proxima palestra informativa sobre a ‘Operación Jaro’ celebrará-se em Rianxo

palestra-rianxo Após a levantamento da “suspensom de atividades” (ilegalizaçom fática) imposta a Causa Galiza pola Audiencia Nacional, a causa aberta neste tribunal político contra nove independentistas galegas permanece paradoxalmente aberta. Esta é a razom última de que apesar da nova situaçom a respeito da organizaçom, mantenhamos em andamento a dinámica de palestras informativas sobre a Operación Jaro em vilas e cidades do País. A próxima será em Rianxo. Segue a ler

“Causa Galiza é a primeira organizaçom política galega ilegalizada desde 1936”, afirma Joám Fernandes ‘Caque’

caque A ediçom do Barbança do diário La Voz de Galicia entrevista hoje o independentista Joám Fernandes, Caque, vizinho de Boiro e ex militante de Causa Galiza detido pola Guardia Civil na Operación Jaro. Caque detalha para este meio o curso da última vaga repressiva contra o independentismo organizado e explica a situaçom atual da formaçom política ilegalizada e das militantes investigadas no tribunal de exceçom. Reproduzimos a entrevista respeitando a normativa empregada. Segue a ler

Causa Galiza convoca conferência de imprensa pública contra o processo político aberto na ‘Audiencia Nacional’

cg Causa Galiza celebrará na próxima semana umha conferência de imprensa pública em que dará conta de notícias relativas ao processo repressivo de que é objeto esta organizaçom independentista galega e nove militantes que, nestes momentos, tenhem um processo aberto na Audiencia Nacional com imputaçons de “integraçom em organizaçom armada” e “enaltecimento do terrorismo”. A organizaçom, que foi “suspendida de atividades” em 2015 polo tribunal de exceçom espanhol, convida a ser arroupada neste ato pola militáncia independentista galega. Segue a ler

“A nossa iniciativa deu-lhe a volta ao discurso do Estado”, asseguram Sabela Igrejas e Óscar Gomes

sabela-e-oscar Sabela Igrejas e Óscar Gomes fôrom detidas em 2015 pola Guardia Civil no marco da Operación Jaro. Após três dias de sequestro legal num quartel militar de Madrid (Espanha) junto a outros sete independentistas galegos, e submetidas a interrogatório político, eram imputados por “integraçom em organizaçom armada” e “enaltecimento do terrorismo”. Esta é a entrevista que Sermos Galiza lhes fijo nesta semana. Respeitamos a normativa original. Segue a ler