Encausadas na ‘Operación Jaro’ entregam à CIG comunicaçom para tratar nas assembleias de delegados

cig-delegados   Após a reuniom mantida em junho com a direçom da Confederaçom Intersindical Galega (CIG), os independentistas imputados na Operación Jaro faziamos chegar hoje ao sindicato galego a comunicaçom acordada para se ler nas assembleias de delegadas e delegados da CIG. O objeto desta comunicaçom é espalhar no mundo laboral o conhecimento e a denúncia da ilegalizaçom de Causa Galiza e do processo penal, com petiçom de penas de prisom, que segue aberto contra nove independentistas. Segue a ler

Emprazamos as candidatas a se pronunciarem sobre a ilegalizaçom de Causa Galiza e o eventual juízo político contra nove independentistas

trio Coincidindo com o equador da campanha eleitoral, as 9 pessoas envolvidas na Operación Jaro emprazamos através da rede social Twitter os candidatos e candidatas de PSOE, En Marea e BNG, Xoaquín Fernández Leiceaga, Luis Villares Naveira e Ana Pontón Mondelo, respetivamente, a darem em público a sua opiniom sobre a ilegalizaçom fática da organizaçom independentista Causa Galiza pola Audiencia Nacional e o eventual juízo político projetado contra nove dos e das suas militantes. Segue a ler

Candidato da extrema direita às Eleiçons Autonómicas sugire que se deve penalizar o independentismo na Galiza

antonio-lara-fernandez-villamarinÉ Antonio Lara Fernández-Villamarín, assessor em Direito Bancário e candidato número 1 de Ciudadanos pola circunscriçom de Ponte Vedra às Eleiçons Autonómicas. Onte, em galego, advertia nas páginas de La Voz de Galicia que “propor questons fora da lei (sic) vulneraria a Constituiçom” espanhola de 1978 e que “nom se pode ser condescendente com os que falam (sic) de independência para a Galiza”. Segue a ler

Ex militantes de Causa Galiza levaremos a ilegalizaçom da extinta organizaçom política ao ‘Tribunal Constitucional’

censurado Neste 30 de outubro próximo cumpre-se um ano do início da Operación Jaro e a ilegalizaçom de facto da organizaçom política independentista Causa Galiza. Recordamos que o juíz Eloy Velasco, da Audiencia Nacional, impugera na altura, junto às imputaçons personalizadas, umha “suspensom de atividades” durante 2 anos que, finalmente, se reduziu a um prorrogável. Bem, nas próximas semanas remata esta ilegalizaçom fáctica e, com absoluta provabilidade, o tribunal de exceçom procederá à sua prórroga. Segue a ler

Pessoas encausadas na ‘Operación Jaro’ participam numha jornada internacional sobre a repressom política em Catalunha

Jaro1  Pessoas processadas como resultado da Operación Jaro iniciada pola Guardia Civil em 30 de outubro de 2015 participaremos numha jornada internacional sobre a repressom política em Catalunha. O encontro organizado por Rescat celebrará-se no sábado 26 de novembro no A. P. Octubre de Poble Nou. Pessoas de outras naçons e organizaçons envolvidas em processos repressivos como a Operación Pandora, o SAT de Andalucia, o Socorro Rojo Internacional, o Caso Alfon, ou os retaliados politicos bascos e bascas, etc. participarám neste evento. Segue a ler

Militante detido e processado na ‘Operación Jaro’ denuncia em entrevista o processo político-repressivo

joam6   Continuamos adiante com o nosso incansável trabalho de formiga de denúncia da persecuçom política e ampliaçom do abano de solidariedades frente à ilegalizaçom. Recentemente, como mais um grao de areia desse trabalho, o coletivo Vigo contra a Represión entrevistou o ex militante de Causa Galiza, Joám Peres. O audiovisual que anexamos nesta ligaçom dá conta dos múltiplos aspetos do operativo policial, mediático e judicial iniciado em 30 de outubro de 2015. Segue a ler

Dam a conhecer a ‘Operación Jaro’ nos Països Catalans

AlertaAlerta Solidària, organismo anti-repressivo catalám do campo independentista, publica nesta semana no seu sítio web um extenso trabalho sobre a repressom política contra o Independentismo Galego. Esta reportagem é da autoria do Coletivo de Processados e Processadas na Operación Jaro e do Organismo Popular Anti-repressivo Ceivar e foi publicada onte coincidindo com a celebraçom do Dia da Pátria. Segue a ler

FAPE resolve que a linchagem mediática dos detidos de Causa Galiza respondeu a informaçom “veraz”

Meios   A Operación Jaro foi acompanhada no seu dia dum formidável e unánime aparato mediático destinado a criminalizar as independentistas detidas, suprimir a sua “presunçom de inocência” e fixar socialmente como única versom possível dos factos a que preestabelecia através das “notas informativas” o Ministerio de Interior espanhol. A Federación Española de Asociaciones de Prensa (FAPE) validou hoje por escrito esta modalidade de atuaçom que viola os mais elementares princípios do código deontológico do jornalismo. Segue a ler

Observatório polos Direitos e Liberdades EsCULcA recomenda a visita ao nosso web

EsculcaEstreitar laços com as pessoas, coletivos e agentes sociais que trabalham contra a deriva autoritária do regime espanhol é umha tarefa que nos marcamos como coletivo de independentistas com um processo penal aberto na Audiencia Nacional espanhola. Nesta linha de atuaçom, solicitamos recentemente ao Observatório polos Direitos e Liberdades EsCULcA a ligaçom para a nossa página web com vistas a multiplicar o acesso à denúncia do nosso caso de repressom política. Segue a ler

Publicamos um completo dosier de imprensa sobre a ‘Operación Jaro’

Jaro 42   Publicamos hoje um amplo dosier de imprensa sobre a Operación Jaro que no passado outubro se saldava com a ilegalizaçom fática da organizaçom independentista Causa Galiza, a detençom e imputaçom penal de nove militantes e o início dum processo jurico-político que pode derivar no processamento destes independentistas na Audiencia Nacional. O dosier recolhe todos os aspetos principais relativos a como os mass mídia cubrírom a vaga repressiva apoiando a versom da Guardia Civil. Segue a ler