Publicamos as comunicaçons lidas onte ao remate da manifestaçom polo arquivo do sumário da ‘Operación Jaro’


Muriel Tobio.png Como informavamos na notícia anterior, duas comunicaçons fôrom lidas onte ao remate da manifestaçom nacional convocada por 71 entidades sociais, sindicais e políticas. A primeira, de apresentaçom do ato celebrado na praça do Toral, a cargo de Cristina Rodríguez, da iniciativa Que Voltem! A segunda, por parte de Ximena González, da associaçom cultural A Galleira de Ourense e de Paulo Tobio, do grupo musical Liska. Anexamos ambas comunicaçons por ordem de leitura. Segue a ler

Mais de 500 pessoas denunciam a repressom e reclamam em Compostela o arquivo do sumário da ‘Operación Jaro’

Manifa 23 abril.pngPor volta de 500 pessoas percorrérom neste domingo as ruas de Compostela aderindo assim à convocatória de 71 entidades sociais, sindicais e políticas que reivindicavam o arquivo “imediato e definitivo” do sumário da Operación Jaro, o cessamento unilateral dos operativos policiais que tenhem como objetivo o combate do independentismo galego por parte do Estado espanhol e um marco real e efetivo de liberdades democráticas para a Galiza. Segue a ler

70 entidades convocam a manifestaçom nacional em solidariedade com as independentistas da ‘Operación Jaro’

Gente_   Quase 70 associaçons, centros sociais, partidos, organizaçons políticas e juvenis, sindicatos, grupos feministas, coletivos de defesa da Terra, etc. convocam neste domingo a manifestaçom nacional que reclamará plenas liberdades democráticas na Galiza, o arquivo definitivo do sumário da Operación Jaro e a finalizaçom das montagens policiais rumados a modelar os estados de opiniom da sociedade galega e o mapa político nacional a golpe de Guardia Civil, Audiencia Nacional, satanizaçom mediática e ameaças de cárcere. Segue a ler

Assembleias abertas comarcais difundirám a convocatória de manifestaçom contra a persecuçom estatal do independentismo

Cartaz 23 de abril.jpg A manifestaçom nacional de 23 de abril contra a persecuçom idelógica, policial e judicial do independentismo organizado, e da própria possibilidade de existência dum projeto político independentista neste País, irá precedida da celebraçom de assembleias de participaçom aberta em 12 comarcas. O objetivo destas assembleias é desenvolver a campanha informativa e propagandística para a mobilizaçom nacional. Segue a ler

Manifestaçom nacional exigirá o arquivo definitivo da causa político-judicial conhecida como ‘Operación Jaro’

bandeira04 Quando se vam cumprir 17 meses do início da Operación Jaro e 3 da devoluçom da condiçom de organizaçom política legal a Causa Galiza, @s nove independentistas encausad@s nesta montagem político-judicial contra o independentismo galego lançam a convocatória dumha mobilizaçom nacional em abril para exigir o arquivo definitivo do processo penal e o cessamento deste tipo de operativos. Segue a ler

Solicitamos reunions com En Marea e PSdeG-PSOE para reclamar a sua adesom à PNL que demanda o arquivo da ‘Operación Jaro’

jaro31O coletivo de independentistas investigados e investigadas como consequência da Operación Jaro solicitamos hoje por correio eletrónico reunirmo-nos com os grupos parlamentares de En Marea e PSdeG-PSOE. O objetivo destes encontros é reclamar de ambos grupos o apoio à Proposiçom nom de Lei (PNL) que o BNG levará proximanente a debate no Hórreo para que a câmara condene a ilegalizaçom de Causa Galiza e exija o arquivo do processo político-judicial de que, ainda, somos objeto. Segue a ler

BNG apresenta no parlamento autonómico Proposiçom nom de Lei que exige o arquivo da montagem da ‘Guardia Civil’

Grupo Parlamentar_BNG.jpgHoje, o BNG fijo pública a apresentaçom da Proposiçom nom de Lei (PNL) que instará o parlamento autonómico a se pronunciar em termos de condena sobre a ilegalizaçom de Causa Galiza e reclamar o arquivo definitivo da causa penal ainda aberta na Audiencia Nacional contra nove militantes galegas e galegos. A apresentaçom de ambas reivindicaçons contidas na PNL retratará o nível democrático dos grupos parlamentares presentes na câmara frente à montagem policial e judicial iniciada em 2015. Segue a ler

Celebramos em Muros umha palestra informativa sobre o processo repressivo contra o independentismo

Palestra Muros 2.jpgApós o levantamento sucessivo das “medidas cautelares” da ilegalizaçom de Causa Galiza e proibiçom de as nove pessoas processadas na Operación Jaro sairem das fronteiras do Reino de Espanha, o sumário aberto a nove independentistas continua aberto na Audiencia Nacional. A nosssa dinámica de trabalho informativo e iniciativas políticas de denúncia continua portanto também ativa até lograr o arquivo definitivo desta montagem político-judicial. Segue a ler

Meios jogárom e jogam agora um papel chave na legitimaçom da ‘Operación Jaro’ contra o Independentismo Galego

ovelhas5  Quando a Guardia Civil iniciou a Operación Jaro na madrugada de 30 de outubro de 2015, a prática totalidade de meios escritos, digitais, radiofónicos e televisados reproduzírom sem escrúpulos nem contrastes a nota do Ministerio de Interior que acusava Causa Galiza de “braço político” dumha organizaçom armada e aos seus e suas militantes de membros dum “entramado terrorista” (sic). A versom oficial reproduziu-se unanimemente, cargando-se, de passo, a nossa “presunçom de inocência”, expondo-nos a um juízo mediático e evitando o contraste informativo. Segue a ler

‘Audiencia Nacional’ levanta agora a proibiçom de os investigados na ‘Operación Jaro’ sairem do Estado espanhol

passaporte Após a devoluçom do estatuto legal à organizaçom independentista Causa Galiza, a Audiencia Nacional parece praticar umha demoliçom por fases da causa aberta pola Guardia Civil em outubro de 2015. Hoje, fumos notificadas polos nossos advogados de que o tribunal de exceçom levantava umha outra medida cautelar imposta aos processados como a retirada de passaportes e a proibiçom de abandonar o território que este tribunal chama “nacional”. Segue a ler